quarta-feira, 2 de setembro de 2009

As preocupações da vida



Por Carlos Bezerra


“Não é a vida mais importante que a comida, e o corpo mais importante que a roupa?”

(Mateus 6:25b)

Nosso dia a dia é uma correria. Faculdade, trabalho, projetos, encontro com os amigos, viagens, surfe, contatos...

Vivemos nossos dias movidos por um sistema que controla nossa rotina. Os dias parecem que precisavam dobrar o número de horas.

Há um tempo atrás, nossos pais trabalhavam o dia todo e quando era no início da noite chegavam em casa, jantavam com a família e depois dava até pra assistir o jornal nacional.

Hoje em dia, o cara que é pai de família tem que trabalhar o dia todo e ainda fazer algum curso de reciclagem a noite porque senão ele pode sair fora do mercado a qualquer momento.

Até um dia desses, você podia terminar a faculdade e já estava garantido no mercado de trabalho. Hoje, a maioria dos jovens terminam a faculdade e não tem trabalho, não conseguem entrar pro mercado e precisam fazer uma pós-graduação pois só a faculdade não resolve mais.

Esse é o retrato do ser humano de hoje em dia, da pessoa que faz parte do mundo pós-moderno.

Ele tem que se reciclar direto, e nessa correria muita coisa se perde.

Eu olho para Jesus e percebo que Ele buscou tratar esse assunto no século primeiro.

Já tem um bom tempo entre o século primeiro e o século vinte e um, mas, o coração do homem continua o mesmo e, apesar do ritmo ser mais acelerado da vida, a essência permanece.

Jesus falou que não precisamos nos preocupar com nossas necessidades. Mateus (25-26)

Ele buscou mostrar pra gente que a importância humana está em ser e não em ter.

Não é que não precisemos de comida e de roupa. Seria loucura acharmos isso, mas, não precisamos colocar isso como nosso deus, como nosso objetivo de vida.

Vivemos a vida acelerada, buscando conquistas e mais conquistas.

Nesse ritmo, muitas vezes, passamos por cima de pessoas em nome de se dar bem na vida. Usamos as pessoas e amamos as coisas.

Jesus convida, eu e você, a percebermos que a vida é mais importante.

O ritmo dos dias de hoje gera em nós uma ansiedade. (Mateus 6:27)

Dificilmente vivemos o dia de hoje. Se você perceber, estamos sempre um, dois, três dias a frente do tempo.

Alguns até estão já no ano que vem.

Muitos vivem tão ansiosos que esquecem que o dia é HOJE e que precisamos trabalhar nossa vida hoje e fazer a diferença na nossa sociedade hoje.

O ritmo dos dias de hoje gera em nós um consumismo exagerado. (Mateus 6:28-29)

O sistema diz que precisamos ter o que está na moda.

Precisamos comprar o último celular porque o meu já ficou pra trás. Precisamos comprar aquele prancha nova com canaletas extra, aquela roupa de neoprene térmica pra surfar em lugares frios.

Nos tornamos escravos do consumo. Escravos de uma sociedade que precisa fazer o dinheiro girar e muitas vezes vivemos totalmente pendurados em dívidas e com um desequilíbrio de vida.

Jesus nos convida a perceber o Criador. A perceber que Deus suprirá o que necessitamos para viver. (Mateus 6:30)

Precisamos perceber que colocar nosso foco de vida em conquistas, em adquirir bens não nos levará a lugar nenhum. Ou melhor, nos levará ao vazio existencial.

Caminhar, viver a vida entendendo que em primeiro lugar precisamos perceber a nossa relação com o Criador, uma relação que Jesus chama de Reino de Deus.

Mateus 6:33

As outras coisas serão acrescentadas a nossa vida mas isso não quer dizer que precisamos esperar como em um passe de mágica que tudo caia do céu pra gente.



Precisamos sim trabalhar, correr atrás do que desejamos na vida. Porém, precisamos perceber que quem controla e quem é o foco da nossa vida é Deus e não nossos desejos e nossos impulsos de conquistas.



Mateus 6:34

Não há nada que façamos que resolverá o que ainda vai acontecer. Precisamos olhar para a vida e perceber que o dia que precisamos viver é HOJE.



Precisamos construir nossa vida e ela se faz a partir do dia de hoje. Nossas decisões, nossas conquistas precisam estar alinhadas com uma a relação com Deus.



Quando construímos um relacionamento verdadeiro com Deus. Onde buscamos sensibilidade para ouvir sua voz e seguir seus caminhos, a nossa ansiedade pela vida se equilibra e mesmo que ela surja dia após dia saberemos que o Criador das Ondas está ao nosso lado construindo uma caminhada que ele tem como a melhor pra nossa vida.



Boas Ondas

Um comentário:

Sara disse...

Muito boa a palavra, queria
acordar com ela toda dia no meu coração.
A vida é corrida mesmo, mal paramos até para comer.
Mas que eu não possa esquecer de tirar um momento pra ficar a sós com Deus.
Obrigada pela reflexão
Deus te abençõe, boas ondas.

Se liga nas notícias