sexta-feira, 16 de novembro de 2007



A simplicidade do Surfe

Quando fiz 18 anos ganhei do meu pai uma prancha de surfe. Era uma pranchinha 6.1, branca de bordas verdes e tinha um desenho de praia bem colorido no fundo. O shaper eu não lembro, mas era uma 775 casquinha de ovo. Nessa época eu já tinha uma certa familiaridade com a praia, pois desde pequeno meu pai me levava. Mas em relação a surfe e prancha eu era um haole total. Cheguei até passar minha primeira parafina da rabeta ao bico da prancha e só não passei no fundo porque havia acabado.
Enfim, foi aí que comecei minha carreira surfística. O pico era o Pier de Mongaguá no litoral sul de São Paulo, e apesar do inverno ter uma forte correnteza, eu sempre passava a arrebentação e por esse motivo demorei uns seis meses pra colocar os dois pés em cima da prancha. Pode ter demorado, mas a sensação da primeira vez eu nunca esqueço. Eu me senti o melhor surfista daqueles tempos, tipo Tom Curren. Pior ainda, não demorou muito para que na minha cabeça eu imaginasse estar correndo altas paredes e quebrando a vala. E ainda ficava falando aquela famosa frase: "Você viu o que eu fiz? Você viu? Heim! Você viu?" Só sei que eu era o surfista mais feliz e realizado do mundo. Até que um dia me mostraram uma filmagem surfando. . . foi frustrante. . . pude ver que não fazia manobra nenhuma e o surfe era um "retoside", . . . quem nunca passou por isso!

A questão é justamente esta: o que é surfar?
No dicionário Houaiss surfe significa: prática esportiva que consiste em deslizar sobre prancha na crista de uma onda até a beira-mar ou passar por baixo ou por dentro delas.
Resumindo: surfar é simplesmente deslizar na onda sobre uma prancha. Quanto ao dar umas pauladas, mandar uns aéreos 360, rasgadão, floater etc, eu diria o seguinte: é a evolução do surfe.

Em IICorintios 11:3 Paulo escreve que tinha um receio de que as pessoas tivessem a mente corrompida e se desviassem da simplicidade e pureza devidas a Cristo. Haviam pessoas pregando um outro Jesus que não temos pregado, um outro espírito que não é o Espírito Santo de Deus e anunciando um evangelho diferente.
A verdade é que Deus nos reconciliou com Ele por meio de Jesus Cristo e nos deu o ministério da reconciliação. Tem muitos surfistas espalhados pelo mundo todo que precisam se reconciliar com Deus. Mas se fugirmos da simplicidade do evangelho o ministério da reconciliação se perde.

Surfar é apenas deslizar sobre as ondas.
Esta é a simplicidade so surfe. Se dissermos que para surfar o cara precisa vestir determinados tipos de roupa, se comunicar dentro de uma linguagem específica ou até mesmo dissermos que o cara só é um surfista de verdade depois de pegar alguns tubos, realmente estaremos dificul-tando e frustrando muitas pessoas. Quando ganhei minha primeira pran-cha de surfe que me dava condições para deslizar sobre uma onda - mesmo que durante algum tempo fosse de joelhos - eu já me denominava um surfista.

Paulo define muito bem a simplicidade do evangelho
Ele diz o seguinte: "Antes de tudo, vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras (ICo15:3-4)." E isto basta para que sejamos salvos. É só isso: Jesus morreu pelos nossos pecados, foi sepultado e ressucitou. Se fizermos o nosso papel direito, o Espírito Santo é suficiente e capaz para convercer qualquer pessoa a respeito do pecado e da vida que há em Deus através de Jesus Cristo. Agora se pregarmos coisas diferentes dessas e dissermos que para ser filho de Deus o cara precisa estar "limpinho" ou ter atitudes e maneiras específicas dentro dos nossos próprios preceitos, as coisas podem se complicar e ao invéz de termos o ministério da reconciliação poderemos estar desenvolvendo uma coisa muito esquizita.

Porém, assim como o meu surfe evoluiu naturalmente, a vida de Deus dentro de nós nos ensinará todas as coisas (IJo 3:11). Hoje eu não sou um surfista que desce a onda num "retoside" e de joelhos ainda. Hoje eu consigo fazer umas coisas a mais. No evangelho não é diferente pois não sou o mesmo crente de 10 anos atráz. Deus tem me ensinado coisas novas e a minha maneira de pensar e agir tem sido aperfeiçoada pelo Espírito Santo que habita dentro de mim. Mas também aprendi que para que eu consiga evoluir tanto no surfe como no relacionamento com Deus, eu preciso praticar (IITm 2:15).

Galera, vamos andar dentro dessa simplicidade.



Valeu galera e boas ondas
Tropical

Foto: Robson David Müzel

Um comentário:

Araújo disse...

Meu bom amigo! Dei muitas gargalhadas com as suas histórias do surf, e muito chorei ao ver a realidade que vivemos em um mundo tão distanciado de Deus, e do tão pouco que fazemos. Este é o maior empreendimento que podemos ter e fazer em nossa vida. Proclamar que Jesus é o Senhor, e levar as pessoas que não o conhecem, literalmente "deslizarem" sobre as ondas de seu amor. Um grande abraço!

Se liga nas notícias