segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Nossas origens



Molecada na Praia do Futuro
Foto: Aldemir Calunga

Fala Galera,

Já parou para perceber como tudo na vida possui um passado e muita história para chegar até os dias de hoje? Ontem olhava na praia como existem pessoas praticando nosso esporte atualmente em nosso litoral.

Pessoas das mais diversas idades, classes sociais, ambos os sexos, enfim, o nosso esporte hoje é uma paixão nacional. Mas nem sempre foi dessa forma, nem sempre o surf foi visto como algo saudável e legal.

Os surfistas mais antigos podem constatar o que digo. Pegar sua prancha e ir a praia era visto pela sociedade como algo marginal, algo de quem não tinha o que fazer. Hoje, esses “desocupados” ganham razoavelmente bem. O surf tem a possibilidade de tirar muitos da exclusão social, proporcionar carreira profissional e gerar negócio. O mercado do surf hoje no Brasil é bem significativo.

Mas tudo isso é resultado de pessoas que deram à cara a tapa, surfistas que enfrentaram tudo de cabeça erguida, que remaram em direção ao outside e transformaram a realidade do nosso esporte aqui no Brasil. Hoje somos uma referência mundial no surf.

O que muitas vezes acontece é que as novas gerações não conhecem essa história e acabam de certa forma, detonando com a imagem do esporte. Várias são as atitudes que vemos nos outsiders de todo o litoral brasileiro. Muitos da nova geração não possuem respeito à natureza, aos banhistas, aos outros surfistas. Tudo isso acaba gerando uma imagem negativa.

Os mais veteranos criticam essas atitudes dos novos, mas, muitas vezes, não fazem nada para ajudar a conscientização deles. Somos responsáveis pela nova geração. Não podemos simplesmente remar para nossa onda e deixar cada um por si. Temos a missão de zelar pela imagem do esporte que amamos e é nosso estilo de vida. Temos a missão de zelar pela vida dos pequenos dos nossos litorais que não possuem recursos para encarar a vida. O litoral e a vida é responsabilidade do surfista consciente do seu estilo de viver.

Em todas as áreas da vida, uma pessoa que não conhece a história do que ama e faz não conhece a fundo a sua existência. Uma pessoa que não pára e reflete sobre si mesmo e sobre como chegou até onde está não chegará muito longe na vida.

Só chegamos a algum lugar quando entendemos e valorizamos as origens de onde viemos. Por mais simples que sejam, precisamos honrar e valorizar. Não acha que terá a atitude correta ao não valorizar quem lhe ensinou algo na vida. Essas pessoas precisam ser honradas por nós. Caso não façamos isso perdemos nossa identidade. Não saberemos nem pra onde estamos indo nem de onde viemos.

Valorizar nossa história é o primeiro passa para podermos construir uma vida com sentido e significado para nós e para os outros ao nosso redor. Valorize suas origens!

Boas Ondas

Por: Carlos Bezerra / IPOM / SURFBEAT / PENA 

Um comentário:

blog da angela vaz7 disse...

adorei suas colocações nesse texto.

Se liga nas notícias