segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

A Felicidade


Fala Galera,

Surfar, surfar, surfar. Buscar os picos mais alucinantes do litoral e, muitas vezes, do mundo. Sempre esperando o próximo swell, a próxima série, o próximo tubo, o próximo aéreo. Neles, parece que encontraremos a felicidade.

Olhamos e vivemos a vida, muitas vezes, dessa forma. Se há algo que o ser humano busca sem cessar é a felicidade. Buscamos ardentemente a próxima onda, pois a que acabamos de surfar passou, a trip que fizemos nas férias já se foi. Precisamos de outra.

Não há nada de errado em buscarmos outra onda, outra viagem, outra experiência alucinante com o surf pois, a vida, é feita de momentos assim.

Em toda a nossa vida estamos sempre em busca da felicidade. Sempre achamos que ela vai estar na próxima esquina. Buscamo-la na festa massa que vai rolar, a buscamos na próxima batera e, muitas vezes, nem valorizamos o que já vivemos.

Já percebeu como a gente acaba por deixar para trás o que vivemos? Os momentos de felicidade passam e ficamos com a sensação que não foram bons o suficiente, que precisamos encontrar a tal felicidade.

Olhamos para a felicidade como se fôssemos encontrar um pacote, um kit felicidade que vamos instalar na nossa vida e viver para sempre feliz.

A felicidade não é assim. A felicidade tem haver com a vida e com os momentos que vivemos.

A felicidade tem haver com sensibilidade. É feliz quem buscar ter sensibilidade para viver cada momento de sua vida.

A felicidade está no último swell que pegamos, está nas boas ondas que rolaram segunda e terça-feira na PF agora. A felicidade está naquele por do sol que vivemos no Paracuru vendo o dia acabar lá no outside do Curralzinho. A felicidade está naquela criança que está aprendendo a surfar, nos nossos primeiros dias de surf, no primeiro emprego, na festa surpresa que recebemos, naquele dia que ficamos com os amigos conversando até tardão, no açaí do Jojó depois daquela batera, no poder ajudar aquele brother numa situação delicada, no estar com a família na pracinha do Paracuru a noite depois de um dia alucinante de surf, no Mirante da Taiba com os amigos, no cuidar da natureza e ver que fizemos a diferença na nossa praia.

A felicidade está na sensibilidade que precisamos ter para viver a vida e perceber cada situação, cada momento e entender que o conjunto desses momentos é que nos fazem uma pessoa feliz.

Pare pra pensar em tantos momentos alucinantes que já viveu. O conjunto deles, a sensibilidade de vivê-los e valorizá-los é que lhe faz uma pessoa feliz.

É ai que se encontra o segredo de quem vive uma vida abundante que Jesus falou.

Ele disse que veio para que tivéssemos vida, e vida abundante. Ele veio para que pudéssemos perceber que a vida é bela e que precisamos amar a vida e gerar vida saudável. Precisamos como surfistas, sermos embaixadores da vida, do amor e de Cristo.

Viver uma vida sensível a tudo e a todos é o que nos faz verdadeiros discípulos de Jesus e pessoas felizes por percebermos que o mais importante que possuímos é uma relação com o Criador das Ondas. Isso é a base da vida, isso é a base de tudo.

Boas Ondas,

Um comentário:

Arcanjo disse...

é ... pra quem conseguir absorver essa ideia de felicidade... realmente nao vai ter problemas! Na teoria é tudo muito bonito... eu qria que pra mim fosse na pratica tao bonito tambem!

Se liga nas notícias